Warning: Trying to access array offset on value of type bool in /home/indesp/public_html/wp-content/plugins/elementor-pro/modules/dynamic-tags/tags/post-featured-image.php on line 36

Warning: Trying to access array offset on value of type bool in /home/indesp/public_html/wp-content/plugins/elementor-pro/modules/dynamic-tags/tags/post-featured-image.php on line 36

Warning: Trying to access array offset on value of type bool in /home/indesp/public_html/wp-content/plugins/elementor-pro/modules/dynamic-tags/tags/post-featured-image.php on line 36

Warning: Trying to access array offset on value of type bool in /home/indesp/public_html/wp-content/plugins/elementor-pro/modules/dynamic-tags/tags/post-featured-image.php on line 36
Você realmente sabe ouvir o outro com empatia? - INDESP

Você sabe ouvir com empatia?


Warning: Trying to access array offset on value of type bool in /home/indesp/public_html/wp-content/plugins/elementor-pro/modules/dynamic-tags/tags/post-featured-image.php on line 36

Já dizia Rubem Alves: “Todo mundo quer aprender a falar. Ninguém quer aprender a ouvir”. Escutar com interesse o que o outro tem a dizer é um ato de amor que muitas vezes deixamos de praticar. 

Não sabemos ouvir com empatia, estando totalmente presentes. Além disso, em algumas ocasiões perdemos a paciência e interrompemos o interlocutor com julgamentos precipitados. 

Cada ser humano é único. 

Portanto, também não não há escuta de qualidade quando dizemos: “Ah, sei o que você sente. Já passei por isso. Vou contar o que aconteceu comigo”, acreditando que as nossas experiências sirvam para o outro. 

Para se tornar um comunicador eficaz você precisa antes de tudo ser um bom ouvinte. 

Primeiramente, é necessário abrir mão do “querer ter razão”. E assumir uma postura de curiosidade genuína, como a de uma criança quando está descobrindo o mundo.  

E que outros passos são importantes para ouvir com empatia?

A Programação Neurolinguística ensina técnicas que contribuem para uma boa escuta. Entre elas temos:

  • Manter uma postura relaxada, porém atenta; 
  • Usar incentivos verbais como “Hum-hum” ou “Me fale sobre isso”; 
  • Manter um contato visual eficiente, balançando a cabeça com sinal de aprovação, também pode encorajar o outro a falar; 
  • Evitar interrupção no discurso; 
  • E fazer perguntas para checar o que foi dito, sendo empático e compreensivo. 

O tempo todo seu corpo está se comunicando com você.

Você pode ainda treinar a escuta de qualidade ouvindo os próprios sentimentos e, sobretudo, a voz de suas emoções e intuição. Ao ampliar essa percepção sobre si mesmo você estará mais atento ao outro. 

Participar de forma ativa da conversa gera relações mais saudáveis.

Ao prestarmos atenção nos pensamentos e opiniões da outra pessoa criamos um vínculo afetivo e um laço de confiança. Assim, melhoramos nossos relacionamentos e a vida ganha um colorido diferente. 

Então ouça com empatia! E crie um mundo melhor a partir de uma atitude simples e amorosa. 

 

Luíza Lopes é Diretora do Indesp.