O que fazer para se livrar da Síndrome do Impostor?

padrao

Alimentar a mente com pensamentos destrutivos como “não sou bom o suficiente”, “sou inadequado” ou “sou um fracassado, uma pessoa sem valor” é uma forma destrutiva, negativa, pejorativa de se autodefinir, que não combina com você. Trata-se da Síndrome do Impostor, e falei sobre ela em outro artigo.

Ao se ver assim, você anula suas qualidades e tira de si o seu valor próprio, o que só faz crescer seu sentimento de rejeição e de frustração por ser quem você é. E esse é o caminho para destruir sua autoestima e criar uma vida precária e sem significado. 

Esses padrões de pensamentos e sentimentos são sustentados por crenças limitantes, que, por sua vez, normalmente têm suas raízes na infância.

Mas e como se livrar da Síndrome do Impostor? 

A Programação Neurolinguística tem 5 Dicas pra isso. É o que você confere a seguir:

 1. Dissocie. 

Seja um observador do fluxo de seus pensamentos. Perceba se eles são referentes ao passado, presente ou futuro. E investigue o quanto eles são verdadeiros, e úteis no seu momento atual. Se forem, sustente. Se não forem, deixe-os ir embora. 

 2. Olhe para o pensamento que está te prejudicando e diga: 

“Eu sou maior do que ele. Eu sou o criador e ele é minha criatura. Se fui eu quem criei  eu posso deixar ir embora. E eu faço isso agora. 

Respire fundo, solte o ar pela boca e visualize ele indo embora junto com essa respiração e desaparecendo no infinito, como se fosse uma fumaça tóxica. 

Então diga: próximo pensamento.”. 

 3. Tire o foco de atenção daquilo que está te enfraquecendo. 

Pense naquilo que você quer, visualize aquilo que você deseja que aconteça. 

A PNL chama isso de “Estado Desejado”. Crie, portanto, uma imagem forte e vibrante de você feliz, se sentindo bem na sua própria companhia com sua autoestima elevada. 

 4. Faça de você seu melhor amigo. 

Aprenda a construir uma amizade sincera com você mesmo. 

Imagine que você tem um amigo pra cuidar e esse amigo é você mesmo. Olhe para esse amigo com olhar amoroso e cesse as cobranças. E se alguém te criticar pense: 

“É apenas sobre o meu comportamento e não sobre minha pessoa. Eu sou uma pessoa merecedora e tenho muitas qualidades”

5. Aceite as adversidades da vida. 

Entenda então que viver implica errar, acertar, aprender, sofrer, ganhar, chorar, sorrir e desfrutar de tudo que a vida colocar no seu caminho. 

Tudo isso é o tempero que faz o imperfeito ser perfeitamente maravilhoso nessa experiência fantástica que é viver. 

Dance com o que a vida te oferecer e lembre-se sempre de falar pra você mentalmente: 

“Tudo bem me sentir assim. Estou do meu lado me acolhendo e aprendendo com isso”.

Afinal, uma coisa simples e eficaz que a Programação Neurolinguística nos ensina é procurar perceber a qualidade dos nossos pensamentos. 

Graças a PNL é possível identificar a causa raíz deles, desbloquear nossas limitações e reprogramar a mente para viver uma vida que realmente vale a pena!