Liderança e o Poder do Autoconhecimento

padrao

Em meus cursos, é muito comum eu receber gestores com grande maturidade técnica, porém completamente despreparados no que se refere a maturidade relacional e emocional.

O triste é que muitos são ignorantes sobre a própria ignorância. 

A maioria dos gestores investem na dinâmica cultural e funcional de suas empresas. Mas  esquece de olhar para si mesmo e se autoavaliar: Um erro que pode comprometer vidas!

Para dirigir um carro, precisamos entender o mínimo sobre como a máquina funciona. E ainda entrar para uma escola para tirar a habilitação. 

Dirigir pessoas também exige preparação, porque você é uma mensagem ambulante.

A partir do momento que você estiver em uma posição de destaque, tudo que tiver mal resolvido, vai impactar negativamente no time.

Conheço  líderes que fazem investimentos bons para o ego, como o carro do ano ou o apartamento caríssimo. Tudo isso é positivo.

Porém, muitos deles acabam ficando doentes, reféns de suas próprias emoções, não conseguem gerenciar o seu mundo interno e entregam as piores versões de si mesmos para as empresas.  

A boa notícia é que quando esse líder, impulsionado pela sua dor, procura ajuda e se entrega em um processo de autoconhecimento, ele consegue se reerguer. 

Ao despertar seu potencial e aprender a ser mais gentil com ele mesmo, cobrando-se menos, não explodindo com as situações que estão fora de seu controle, ele começará a olhar para equipe de uma forma mais humana. 

A primeira pessoa a ganhar com a sua mudança é você mesmo. 

Recentemente atendi um CEO que precisou passar pela COVID e ficar entubado para refletir sua vida e tomar decisões radicais sobre seu jeito de agir.  

É aquele velho ditado, ou eu vou crescer pela dor ou pelo amor.  

Já foi a época que o não entender de gente era aceitável nas organizações. 

Gestores que não tiverem a humildade para reconhecer que podem melhorar serão substituídos por aqueles que enxergarem que, por trás de cada tarefa, há um ser humano a ser respeitado.

O líder que não conseguir desenvolver a autoconsciência, não entenderá seu verdadeiro potencial como líder e continuará acreditando que o problema está na equipe e não na sua visão estreita de mundo.

As ferramentas da PNL são extremamente eficazes para você reprogramar sua vida e pavimentar um caminho seguro rumo à excelência humana. 

O maior presente que você pode entregar para você mesmo, sua família e sua empresa é o seu crescimento enquanto pessoa. Isso significa entender de gente, começando por você mesmo. 

É uma jornada diária que requer autopercepção, flexibilidade e muito amor próprio. 

Mas esse também é um caminho sem volta. Afinal, aprendizagem e desenvolvimento são empreendimentos para toda a vida. E, uma vez que você expande sua consciência e cresce, ela nunca mais encolhe.

 

Luíza Lopes é Diretora do INDESP.

Artigo Publicado Originalmente no Blog Priorize Você.